" A minha estrela é doida! Coube-me nas sortes a Estrela-doida!" - José A. Negreiros -

quarta-feira, dezembro 22, 2004

(não quero. não não quero ressentir essa noite

e o dia que após veio.

a minha alma, ao momento, é vela a arder por ti.

terá de ser. mas logo.

deixa passar o tempo um pouco mais.

guardar-te ainda só mais uns minutos.

partilhado que fores que sobrará de ti só para mim?

é falso. eu sei que nunca conseguirei passar o que por ti contigo vivi, a mais ninguém.

eu tenho é medo agora.
estou a amar demais.

espera meu amor. mais um pouquinho só.

deixa esta lágrima secar. apenas).


1 Brilhos:

Blogger Maria Branco disse...

Apenas um abraço forte, forte...

12:17 da manhã

 

Enviar um comentário

<< Home