" A minha estrela é doida! Coube-me nas sortes a Estrela-doida!" - José A. Negreiros -

quinta-feira, novembro 25, 2004

"diabo! uma endoidou e lá tenho que me tratar de arrasto."

"ainda a história do médico? afinal sempre vai?"

"e ainda por cima diz o tal médico que é uma excepção. que tenho um ano a menos. deixe que o faça. que eu pressa não tenho".

"pode ser interessante. sabe quem foi o freud? não? está um filme sobre ele agora no cartaz. quer vê-lo?"

"só os dois?"

"se conseguir, sim. vê já está a sorrir!".

mas a minha estrela estava a ser atraída para um buraco negro. e nem ele o conseguia ver.


foto de

soubera ele o horror que eu iria viver e teria feito qualquer coisa louca para o impedir.

(mas, se por vário tempo nem eu me apercebi do horror...)

o diabo é macio como veludo. não vem com garras nem cornos, se nos quer.

vai ser difícil. saberei contar?

amanhã vejo. hoje não. hoje não.

5 Brilhos:

Blogger ognid disse...

O diabo apresenta-se disfarçado, tens razão. Quando damos por ele já é tarde demais... bjs

10:20 da tarde

 
Blogger jcb disse...

Por que razão este blog quase não tem comentários? Porque o que é diferente, intenso, mágico - nos deixa, em regra, desarmados.

10:35 da tarde

 
Blogger Maria Branco disse...

O diabo é perito em mascaras.. e quando nos quer.....

11:46 da tarde

 
Blogger Madalena Pestana disse...

Maria, Ognid :) :) Bjs.

JCB,você deixou-me sem jeito. Obrigada.

Vou de férias uns dias mas terei de passar por cá.
talvez não devesse ter tentado sequer contar esta historiazinha. Começada, não a posso parar.

Obrigada a vocês.

9:33 da manhã

 
Blogger Madalena Pestana disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

9:33 da manhã

 

Enviar um comentário

<< Home